segunda-feira, 3 de maio de 2010

O Toque de Amor de Jesus e Milagres através da Fé

Vivemos, hoje em dia, num mundo repleto de pessoas individualistas. O outro só é notado quando lhe convém.
Não era muito diferente da época em que Jesus habitava entre os homens. Antes, assim como hoje, havia pessoas que só importavam-se consigo mesmos – o que a Bíblia relata como “amantes de si mesmo”.
Nesta passagem (Marcos 1.40-42), encontramos vários detalhes importantes para a vida do cristão. Uma vida voltada ao próximo; uma vida voltada a Cristo. Mas, graças a Deus que Jesus não foi, e jamais será como nós – egoísta.
Jesus sempre se compadeceu dos nossos medos, aflições, doenças, etc. A Bíblia é repleta de citações de milagres, curas e prodígios realizados por Cristo. Um deles é o tema desta análise: O toque de amor de Jesus e Milagres através da Fé.
Ao analisarmos alguns trechos, em especial, notamos detalhes cruciais – que normalmente poderíamos achar simples.

1. O Verbo “aproximou-se”, que indica uma locomoção de um lugar ao outro. Entende-se que o leproso foi até Jesus.

2. O Verbo “rogando-lhe”, aqui mostra que o leproso pediu (falou verbalmente).

3. A expressão “pondo-se de joelhos diante dele...” mostra-nos a humilhação necessária para se obter a vitória. Simboliza, também, a adoração e o ato de confessar a soberania Divina.

4. O Pedido do leproso: “Se queres, bem podes limpar-me” mostra-nos que ele sabia que Jesus poderia fazer. Jesus, muitas vezes, não responde nossas orações, pois não perguntamos a Ele se este algo está em Seus planos para nossa vida, mas só queremos saber da nossa própria vontade.

5. A Ação de Jesus em Tocar o leproso. Tal atitude é tão importante que estarei explicando com detalhes mais à frente. A palavra curadora do Mestre: “Quero, sê limpo” revelando o “sim” de tudo quanto mais desejava aquele homem: a cura.


6. E por fim, quando Jesus libera a benção. Amados, quando Jesus cura, Ele cura, não tem como permanecermos do mesmo jeito. Aquele que é tocado por Ele, jamais permanece da mesma forma.

Com isso, fica-nos claro - nessa passagem acima citada- que Jesus tem por nós um grande amor. O toque, a cura em si, prova Sua lealdade eterna. Assim, devemos seguir alguns passos cruciais:

1. Buscar a Deus;
2. Pedir em oração;
3. Saber que Ele tudo pode;
4. Aceitar Sua vontade.


“Em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, nunca desampara os que te buscam”.
Salmos 9.10
Outro versículo resume bem esses passos citados anteriormente:

“(...) e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar e se converter dos seus maus caminhos e buscar a minha face, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”.
II Crônicas 7.14
O Toque de Amor de Jesus

“(...) estendeu sua mão e tocou-o...”. (Marcos 1.41b).


O que o toque proporcionou àquele leproso:

Restituição de sua dignidade.
Carinho e amor – que há muito não sentia;
Cura interior – na área emocional (Sentimental) do corpo espiritual;
Cura exterior – do corpo físico.

Semelhantemente, sem sermos leprosos, sentimo-nos inúteis, inferiorizado pelos outros, perdido, sozinho. São nessas horas que devemos nos aproximar de Jesus, não nos escondermos dele. Só Jesus cura e liberta. Ele nos conhece melhor do que a nós mesmos.

Concluindo...

1. Devemos nos aproximar de Jesus (Apocalipse 3.20):

“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo”.

2. Pedirmos a Deus em oração (Mateus 7.7-8):

“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrarei; batei, e abrir-se-vos-á. Porque todo aquele que pede recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á”.

3. Entrando na sala do trono em humilhação, tendo em nós um coração contrito, rasgado na presença do Senhor (Tiago 4.10):

“Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará”.

4. Por fim, perguntar ao Senhor, qual é a boa e perfeita vontade Dele (João 15.7):

“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito”.

Aquele que realmente está em Cristo só vai pedir aquilo que está no coração do Pai. Deus quer tocar-nos e mudar nossa vida. Não mudar somente o exterior – tendo um estereótipo de crente – mas havendo uma mudança que vem de dentro para fora.
Sabemos que Deus nos conhece e não adianta tentar convencer o mundo de que somos luz, se ainda, dentro de nós, habita trevas. Assim, podemos até enganar a humanidade inteira, mas jamais enganaremos aquele que nos criou.