segunda-feira, 3 de novembro de 2014

A maior preocupação do plantador de igrejas


    A maior preocupação do plantador de igrejas é, primordialmente, plantar e desenvolver novos campos missionários e novas igrejas; isto não se dá do dia para a noite, mas trata-se de um grande desafio. 
    Assim, fica-nos claro a afirmação de que esta “maravilhosa preocupação” não surge de nosso desejo carnal, mas, sim, é nascida pelo poder do Espírito Santo. 
    Com isso, concluímos que tal missão é primordial para nós, que somos a Igreja de Cristo na terra – assim como os Apóstolos no novo testamento fizeram, devemos também fazer, multiplicar os discípulos. Enxergando tal tarefa não como algo corriqueiro, mas como num dever do verdadeiro crente convertido e convencido pelo Espírito Santo. Jamais devemos esquecer que o dever do “ide” é o grande mandamento de Cristo, sendo um dos mais importantes e última ordenança dada aos discípulos. 
    Tal verdade pode ser encontrada nos Evangelhos de Mateus 28.18-19; Marcos 16.15; Lucas 24.46-49; João 20.21. Por conseguinte, o chamado para a implantação de igrejas, deve ter uma mente missionária, ou seja, está disposto a pagar o preço – adaptar a realidade do público alvo, sua realidade; ter, também, o coração aberto para viver do jeito deles – prática missionária constante.  
    Além disso, ter uma mente espiritual, que é a mente de Cristo (perguntando sempre: Como Jesus agiria nesta situação, com esta pessoa?), devendo ter a mente conectada aos desejos divinos.      
    Contudo, ter o verdadeiro interesse pela salvação dos perdidos. Não se esquecendo de ter um espírito de equipe, com a ideia de somar, não tirar, trabalhando junto, interagindo com o outro. 
    O anseio de trabalhar para Deus tem que ser grande, e tal tarefa tem de vim mesmo que não haja o reconhecimento, elogios, e, ainda mesmo que seja rejeitado – perseverando sempre e seguindo para o alvo, que é Jesus, autor e consumador da fé – como afirma o apóstolo Paulo. 
    Outro detalhe importante é a capacidade de liderança a diferentes níveis, ou seja, hoje você é líder, amanhã poderá ser liderado, e vise versa. 
    Por fim, ter um espírito otimista, caloroso, amoroso e atento às necessidades dos outros.