segunda-feira, 2 de maio de 2011

Quem é o dono do seu coração?

Quem realmente rege, por completo, sua vida? Será que não se encontra dividido entre Deus e o mundo? É mesmo Deus o dono do seu coração?
Segundo a lei da física – uma de tantas outras – diz-nos que dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo. Com isso, fica-nos claro que só um pode reger nosso coração. Então, que é que rege o seu?

“ Ninguém pode servir a dois senhores, porque há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamon”.
Mateus 6.24

Mamon: um termo aramaico significando dinheiro ou outros bens terrenos valiosos; ligado ao materialismo.
Jesus deixou bem claro nas santas escrituras que ninguém pode servi-lo sem antes deixar de servir a mamon. Ou seja, ou você serve a Ele ou ao mundo. Não há terceira opção, assim como não há terceiro caminho.
Você deve escolher:

céu x inferno
bem x mal
Deus x Diabo
Jesus x Mundo

A terceira opção, assim como o terceiro caminho, só o levará para o inferno, longe de Deus e de sua infinita graça.

Servir às riquezas é dar-lhes um valor tão alto que:

a) colocamos nossa confiança e fé;
b) esperamos da parte dela nossa segurança máxima e felicidade;
c) confiamos que ela garantirá o nosso futuro; e
d) a buscamos mais do que o reino de Deus e sua justiça.

Juntar tesouros, acumular bens e riquezas, é um trabalho tão envolvente, que num instante começa a controlar completamente a mente e a vida da pessoa; fazendo com que Deus e sua glória deixe de ser primazia em seu ser.

No texto bíblico, de Mateus 19.16 à 22, encontramos a passagem que conta sobre um jovem rico, que diz assim:

“... Bom Mestre, que bem farei, para conseguir a vida eterna?”. Mateus 19.16b.

Aqui o jovem acreditava que a vida eterna era algo que podia ser conquistado.

Jesus disse a ele que guardasse os mandamentos e este disse que já fazia.

Perfeito é somente Deus, assim como modelo de final de bondade. Já nós somos pecadores por natureza e como tais nos é impossível guardar os mandamentos perfeitamente. Jesus, nesta passagem, quer fazer com que o jovem entenda o seguinte: A salvação é por graça.

Então Jesus dirige-lhe a palavra e diz:

“... Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; e vem e segue-me”.
Mateus 19.21

Jesus fez uma acusação severa com a intenção de mostrar ao jovem que ele não observou o espírito dos mandamentos, apesar de seu pedido (v.20). Na realidade, sua atitude egoísta ao tornar a riqueza um ídolo que ele tinha o primeiro mandamento.

“Não terás outros deuses diante de mim”.
Êxodo 20.3.

Deus exige total lealdade a Ele.
O crente demonstra essa lealdade ao adorá-lo.

Jesus conhecia o coração daquele jovem e o pôs a prova no seu ponto mais fraco: Sua riquezas. Ele dava mais valor aos bens terrenos do que a Deus.
Jesus não quis dizer que, então, deveremos vender tudo que temos para irmos para o céu. Mas, sim, estarmos dispostos a abrirmos mão de tudo quanto Cristo pede, e o que Ele pede é lealdade total, amor total – ter bens, mas não colocar seu coração neles.

Quem é o dono do seu coração? Realmente é Cristo? Será que Ele, ainda, tem lugar em seu interior?

As riquezas desse mundo e sua supostas e falsas alegrias tornam-se muito difícil à pessoa ter Deus como centro da sua vida; dificultando, assim, a entrega total a Deus.

Se você ainda não aceitou a Jesus de amor, então o mesmo não habita em seu ser, mas Cristo diz:

“Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á e entrará, e sairá, e achará pastagens”.
João 10.9

Quem entrar por meio de Jesus será “Salvo”, isto é, terá vida eterna e abundante. Nessa vida será próspero em tudo quanto fizeres e na outra vida terás a salvação.
Jesus é a porta, a única porta, é o elo que une Deus ao homem. Passe por Ele e serás salvo.
Devemos, dessa maneira, abrir nosso coração e deixar que Ele entre e habite em nosso ser, sendo o único do nosso coração.
O inimigo, constantemente, fica a nos rodear, tentando e procurando brechas para entrar em nossas vidas. Ele está em nosso derredor, mas os anjos do Senhor estão ao nosso redor, protegendo-nos e nos guardando de todo o mal.

Devemos, então, abrir o nosso coração e deixar que Ele entre e habite em nosso coração, mente e em tudo que em nós há – sendo o único de nosso ser – regendo por completo nossa vida.
A entrega tem que ser completa – corpo, alma e espírito – para o Senhor. Ele não quer 10% ou 50% de nós, mas nos quer 100%.
Jesus nos ama muito e quem ama cuida, preocupa-se e sempre tem “ciúmes” – no bom sentido – do ser amado. Quem é que ama alguém de verdade e divide seu amor com outra pessoa? Se alguém fez isso é porque não sabe o que é o amor, o que é amar. Assim como Cristo nos ama, jamais permitirá nós estarmos 50% com Ele e 50% com o mundo. Ou estamos com Cristo ou estamos com o Diabo.

Nosso inimigo, constantemente, fica a nos rodear; tentando-nos sempre e procurando brechas em nossas vidas, para que assim possa entrar – como um ladrão – em nosso ser e fazer a destruição completa.
Nós, como crentes em Cristo Jesus, salvos e remidos por seu amor, devemos vigiar e orar constantemente, estando sempre “alerta” contra o mal. Pois o maligno não cansa, nem dorme, por isso nossa vigilância tem que ser dobrada.

“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade o espírito está pronto, mas a carne é fraca”.
Mateus 26.41.

O apóstolo Paulo, também adverte-nos sobre isso que disse Jesus acima. Está escrito:

“Vigiai, estai firmes na fé, portai-vos varonilmente e fortalecei-vos”.
1 Coríntios 16.13

Em outra de suas cartas Paulo diz a respeito do mesmo assunto:

“orando em todo o tempo com todo o oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos”.
Efésios 6.18.

Aqui acima, “toda oração” significa, literalmente, “toda ordem de orar”, o método pelo qual a batalha espiritual é levada adiante. A oração deve incluir a Súplica do Espírito. Paulo mostra claramente que tal oração pode incluir a “oração em línguas” desconhecida para pessoa orando. (1 Co 14.14,15).

Devemos nos revestir de toda a armadura, contra o maligno. Esta armadura é espiritual, como também a batalha. Esta armadura nos mantém “firmes contra as estreitas ciladas do diabo”.
A armadura é composta de: (Ef 6.10-17).

· Lombos cingidos com a verdade;
· Vestida a couraça da justiça;
· Calçado os pés na preparação do evangelho da paz;
· Tomando o escudo da fé – com o qual podereis apagar todos os dardos do inimigo;
· Tomai o capacete da salvação; e
· A espada do Espírito, que é a palavra de Deus.

Quem tem o Senhor dentro de si, prepare-se para a batalha, pois o inimigo odeia todos que amam a Jesus!

Quem ama obedece

Passos para uma obediência fiel

Obedecer ao Pai era extremamente importante para Jesus. A obediência é a resposta da fé a qualquer instrução de Deus. Jesus ensinou que a verdadeira fé sempre será manifestada em obediência à vontade revelada de Deus. A vida cristã de sucesso resulta da busca e do conhecimento da vontade de Deus e então fazendo-o com fé.

Adote a atitude de Maria. Submeta seus planos e futuro à vontade de Deus. Esteja cheio da luz da vida para que não haja escuridão em você. Desenvolva um compromisso pessoal com o Senhor e sua vontade.
Reconheça que a utilidade da Palavra de Deus em sua vida é determinada por sua receptividade e educabilidade. Determine-se obedecer à Palavra de Deus. Prefira a vontade de Deus à sua própria.

Resumindo...

1º. Quando aceitamos, de coração a Jesus, entregando-lhe nossa vida, o diabo não se alegra. Daqui em diante começa uma grande batalha no mundo espiritual, daí que devemos nos armar com a armadura do Espírito.

2º. Quando Jesus está morando em nós, não há lugar para a mentira, maldade, egoísmo, inveja etc. Tais características são daqueles que estão divididos entre céu e inferno; Deus e Diabo.

3º. Deus nos quer 100% e Ele só habita na vida daquele que se entrega 100% a Ele.

4º. Devemos amar a Deus acima de tudo e não fazer como aquele jovem rico – com arrogância – fez. Jesus é humilde, assim também, devemos ser. Ao aceitarmos a Ele tudo em nós deve mudar.

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já pereceram; eis que tudo se fez novo”. 2 Coríntios 5.17.

Mediante a palavra de Deus, os que aceitam a Jesus Cristo pela fé, são feitos novas criaturas, pertencendo totalmente a Deus e constituindo o seu povo, onde impera o Espírito Santo. O crente é uma nova criatura, renovada segundo a imagem de Deus, que compartilha da sua glória, que experimenta a renovação do conhecimento e do entendimento, e que vive em santidade.

Textos bíblicos:

I Co. 15.49
II Co. 3.18; 4.6,16
Rm.8.14; 12.2
Gl.5.25; 6.15
Ef.2.10; 4.24
Cl.3.10

Nós devemos ter uma paixão sincera por agradar a Deus, sendo: no louvor, na devoção, na santidade e no servir.
Devemos, então, separar-nos do mundo e nos aproximarmos de Deus. Opor-nos ao pecado, mentira, falsidade e apegarmo-nos a justiça, verdade, pureza.
Amar a Deus é se entregar 100%.
Amar a Deus é amar o seu próximo.
Amar a Deus é ser-lhe fiel até a morte.
Amar a Deus é ter fé.
Devemos apresentar a Deus nosso corpo como morto ao pecado e como templo vivo do Espírito Santo.

“Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?”. 1 Coríntios 6.19.

Deus nos ama e não é apenas nosso espírito, ou nossa alma, mas também o nosso corpo carnal.

O Senhor, como dono do nosso coração, não deve ter apenas este, mas sim nos ter por completo; cumprindo assim, sua boa e perfeita vontade. Ter Deus em primeiro lugar em nossas vidas de tal forma que Ele venha viver em nós – não nós por nós mesmos.

Deus deve ser o dono de seu coração. Faça isso hoje, entregue-se 100% a Ele e seja feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário